fbpx

A importância da Amamentação

3 minutos para ler

Por Dra. Layna Almeida
Ginecologista Especialista em Reprodução Humana

O mês de agosto é dedicado ao incentivo e conscientização da amamentação. Para começarmos a falar sobre o assunto temos que ter o conhecimento de que o leite materno é considerado o alimento ideal para o bebê.

Como é produzido pelo corpo da mãe, é o único que possui anticorpos e outras substâncias que irão promover a saúde e conferir proteção à criança. Isso inclui a proteção contra infecções que causam diarreia, doenças respiratórias e otites, por exemplo. Os benefícios não param por aí, pois também podem interferir na possibilidade de desenvolvimento de doenças futuras diminuindo a chance de asma, diabetes e até mesmo obesidade!

A interação entre mãe e bebê durante amamentação também influencia o
amadurecimento da parte emocional, tanto pelo contato olho-olho como pelo contato físico entre mãe e filho.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a recomendação é de que a amamentação se inicie na primeira hora de vida e que continue até pelo menos os dois anos de idade. Orienta-se que o leite materno seja alimento exclusivo até os seis meses, não sendo necessário complemento e nem água, já que ele é capaz de suprir as necessidades nutricionais do bebê nessa fase.

A partir dos 6 meses de vida inicia-se a introdução de outros alimentos e isso acontece aos poucos, de acordo com cada faixa etária.

E como saber o momento de amamentar? Essa pergunta é bem comum, a orientação é de que a amamentação deva ocorrer por livre demanda, ou seja, de acordo com a vontade do bebê.

Em alguns casos a mãe pode apresentar dificuldade nesse processo, sendo importante o acompanhamento por especialista para que o aleitamento seja feito da forma correta. Pode ser uma fase difícil para as mulheres e é necessário que toda a família apoie a mãe nesse momento. Todo esse suporte vai garantir que ela tenha mais tranquilidade aumentando a chance da amamentação prosseguir.

Vale lembrar que a amamentação também possui benefícios para a mãe, estando relacionada com diminuição do risco de desenvolver câncer de mama e ovário, diabetes e hipertensão arterial. Sabemos que muitas mulheres não conseguem amamentar e que isso pode causar frustrações, temos que ter um olhar atento para as questões maternas nesses casos.

Quando o aleitamento não for possível a família deve passar por acompanhamento com profissionais para garantir nutrição adequada para o bebê.

Não faltam motivos para amamentar, mas sabemos que muitos obstáculos podem aparecer, sejam eles de causa profissional, psicológica ou até mesmo física. Por isso o agosto dourado é tão necessário, precisamos dar uma visão mais humana para o processo e isso começa com informação de qualidade.

Portanto mães, pais, avós ou qualquer pessoa próxima de uma família que tenha uma criança na fase de amamentação deve procurar se informar, até mesmo para saber como ajudar ou buscar ajuda de um profissional.

Você também pode gostar

Deixe um comentário