Veja como escolher a cadeirinha de carro do bebê

6 minutos para ler

De acordo com pesquisa realizada pelo CDC (centro de controle e prevenção de doenças do governo dos EUA), se o seu bebê estiver seguro em uma cadeirinha, o risco de morrer em um acidente de carro cai 71%.

Por conta disso, a Resolução 277 do Contran determina que crianças de até sete anos e meio sejam transportadas nesses equipamentos. O não cumprimento da lei é uma infração de trânsito gravíssima, que acarreta na perda de sete pontos na CNH e no pagamento de uma multa no valor de R$ 191,54.

Mas qual cadeirinha de carro escolher? Nesse momento, é importante seguir as determinações do Inmetro. Nesse caso, alguns pontos que devem ser observados são:

  • se o cinto de segurança tem cinco pontos;
  • se há proteções laterais;
  • se o acolchoamento para a cabeça realmente reduz prováveis impactos.

Quer saber mais? Acompanhe este conteúdo, conheça os principais tipos de cadeirinha de carro e escolha o modelo mais adequado para você!

Quais são os tipos de cadeirinha de carro?

São tantas opções e variações entre as crianças que vão utilizar — afinal, se o uso é obrigatório até os sete anos e meio, um bebê terá necessidades diferentes dos maiores —, que dá para ficar em dúvida na hora de tomar uma decisão.

Então, para que tudo fique bem claro, que tal entender as vantagens e desvantagens de cada modelo e fazer a melhor escolha para você e sua criança? Vamos aos tipos de cadeirinha de carro:

Bebê conforto

Antes de usar propriamente uma cadeira de carro, a criança passa pela fase do bebê conforto. Esse tipo de cadeira tem o formato de uma concha e tem características restritas, específicas para os recém-nascidos e bebês com poucos meses de vida. São elas:

  • o bebê conforto é que ele é projetado especialmente para absorver grandes impactos;
  • seu formato é de fácil encaixe, ou seja, dá mais praticidade à vida de quem está transportando o bebê;
  • tem um cinto de segurança de modelo ultra wide;
  • conta com mais de 11 posições para apoio da cabeça.

Cadeira reclinável

Ao escolher a cadeirinha, além de verificar o certificado de segurança, papais e mamães devem observar a comodidade e a adaptabilidade que ela apresenta para acomodar a criança. Nesse sentido, uma dica de cadeira reclinável é a Auto Seat Up da Chicco. Ela permite, de acordo com a idade da criança, três formas de uso para melhor adaptá-la, além de ter quatro posições de inclinação e o ajuste da estrutura e do apoio da cabeça de forma simultânea.

Um ponto positivo desse modelo é a durabilidade, já que pode acompanhar o seu pequeno desde o nascimento, até cerca dos seus 6 anos de idade. Além disso, tem um estofado confortável e macio, que proporciona um passeio mais seguro e cômodo.

Cadeira 360

O grande trunfo do modelo de cadeira 360 é a praticidade. Então, se você quer otimizar seu tempo, talvez essa seja uma boa opção.

Isso porque esse modelo conta com um sistema de rotação a 360 graus — como o nome dá a entender — e isso torna sua utilização mais simples. Se você busca uma cadeira assim, nossa dica é a cadeira Spin 360°, que além da rotação, tem formato de concha, assegurando mais proteção juntamente ao sistema de instalação ISOFIX. É indicada para crianças de até 18 quilos.

Assento de elevação

Depois dos sete anos e meio não é mais obrigatório o uso da cadeirinha, mas há produtos voltados para crianças dessa faixa etária que visam tornar o seu transporte mais seguro — e um desses produtos é o assento de elevação.

Como o nome já diz, o assento de elevação, que também pode ser encontrado com o nome de Booster, é um item para elevar a criança e diminuir possíveis impactos. Essa instalação é simples, e uma dica de modelo é a Booster ClickSafe.

Até qual idade a criança precisa usar?

A lei determina que diferentes tipos de cadeirinha sejam usados de acordo com a idade do bebê/criança. Sendo assim:

  • a cadeirinha de carro deve ser usada até os 4 anos de idade;
  • a partir daí, os pais podem fazer a mudança para um assento de elevação, que deve ser usado até os 7 anos de idade;
  • para além da lei, é mais aconselhável que o assento de elevação seja usado até os 10 anos ou até a criança ter 1,45 de altura.

O que deve levar em consideração na hora da compra?

A cadeirinha de segurança deve ter como o seu principal foco a segurança do bebê. Por isso, antes de comprar, atente para os requisitos determinados pelo Inmetro. Outro ponto relevante é a própria necessidade dos pais e da criança. Por isso, foque na idade, altura e peso do pequeno para garantir que o modelo adquirido é adequado.

Apesar de a segurança ser o fator mais importante, não é tudo: considere também o conforto. Afinal, dependendo dos deslocamentos realizados — por exemplo, se a família for realizar uma viagem — é imprescindível que o bebê se sinta bem na cadeirinha por todo o trajeto. Para avaliar esse item, atente ao material da cadeira, aos tipos de revestimento, se ela conta com bons apoios de cabeça e até mesmo dos pés.

Além dos tópicos essenciais, as cadeiras ainda têm funcionalidades extras como o ajuste de altura, nível de reclinação, opções de estampa, acessórios de entretenimento para o bebê, entre outros. Então, observe esses diferenciais e adeque-os às suas prioridades.

Por fim, lembre: mesmo que não forem seus filhos ou parentes, levar uma criança em um carro envolve uma grande responsabilidade assumida. Por isso, o uso da cadeirinha de carro é indispensável — e isso vale mesmo para o deslocamento entre pequenas distâncias e em casos em que o bebê é acompanhado no banco de trás por um adulto.

Agora que você já sabe como escolher a cadeirinha de carro ideal para o seu bebê, aproveite a visita, clique aqui e confira as melhores opções disponíveis.

Você também pode gostar

Deixe um comentário