Entenda as particularidades da gravidez depois dos 40

3 minutos para ler

A gravidez depois dos 40 anos tem sido a escolha de muitas mulheres que adiam esse projeto até alcançar a estabilidade da profissão ou por não terem encontrado o parceiro ideal para essa jornada, além de outros motivos.

Apesar de a medicina já ter avançado muito — não sendo, assim, a gravidez em tal faixa etária um problema —, algumas mulheres podem encontrar complicações mais frequentes, e, portanto, precisarem de cuidados diferenciados.

Se esse for o seu caso, fique por aqui que abordaremos as particularidades da gravidez depois do 40. Boa leitura!

Os riscos da gravidez depois dos 40

A mulher de 40 anos ainda tem o funcionamento adequado do sistema reprodutor, porém as chances de engravidar naturalmente vão diminuindo devido ao menor número de óvulos viáveis.

Além disso, dependendo do perfil físico da futura gestante, outras complicações são mais frequentes, como:

  • desenvolvimento da diabetes;
  • hipertensão;
  • disfunção cromossômicas.

A diabetes — nesse caso, a tipo 2 — é uma doença metabólica que pode ser desencadeada pela excesso de peso na gravidez e perdura mesmo após o parto, causando diversas problemas em longo prazo como perda de função renal, cardíaca, entre outros.

Já a hipertensão, que é a elevação sustentada da pressão arterial e devido aos hormônios da gravidez e o estilo de vida pouco saudável, é algo sério porque pode ocasionar na gestante outras complicações como pré-eclampsia e eclampsia.

Por fim, a alteração cromossômica mais frequente é a trissomia do 21 que desenvolve a síndrome de Down, como também o autismo e outros problemas que causam má formação do bebê (e pode, inclusive, propiciar mais abortos espontâneos).

Na gravidez depois do 40, esses problemas podem ocorrer com mais frequência, embora não seja uma regra. Por isso, cuidar da alimentação, consultar-se periodicamente com um endocrinologista e cardiologista e praticar exercícios com recomendação profissional são ações que devem fazer parte da vida da gestante tanto no pré-natal, quanto no pós-parto.

As vantagens da gravidez após os 40

A mulher de 40 anos já tem maturidade suficiente para decidir pela maternidade e tomará todas as precauções para que não ocorram problemas evitáveis na gravidez. Por conta disso, apresenta maior adesão a possíveis tratamentos e regularidade nas consultas ao pré-natal.

Além disso, na maioria das vezes, já tem estabilidade profissional — e isso, por sua vez, faz com que ela curta a nova fase sem a preocupação de ser substituída no trabalho ou situações afins que mulheres podem enfrentar quando decidem ser mães.

Em alguns casos, a gravidez aos 40 anos não é a primeira daquela mulher, que já tem outros filhos. Nessa situação, tirando a questão da idade, a futura gestante já conhece o processo e tem a possibilidade de curtir esse momento de forma mais leve.

A gravidez depois dos 40 anos é uma possibilidade cogitada por muitas mulheres que preferem adiar esse desejo por diversos motivos. E, apesar dos desafios da maternidade nessa faixa etária, também existem as vantagens de se aproveitar a gestação, desde que se tomem todos os cuidados recomendados pelos profissionais de saúde.

E você, está pensando em engravidar? Quais são as suas dúvidas? Comente conosco!

Você também pode gostar

Deixe um comentário